quarta-feira, 6 de junho de 2012

Férias à luz de velas

- Vô, a mamãe me disse que vamos em férias num cruzeiro... o que é cruzeiro?
- É uma viagem de navio, ele vai parando em alguns portos, as pessoas se divertem, conhecem alguns lugares e assim por diante.
- Dentro do navio tem alguma coisa pra fazer?
- Tem muitas atividades, pois os organizadores sabem que as pessoas precisam ficar fazendo alguma coisa para não sentirem saudades nem ficarem entediadas...
- Isso quer dizer que não vão dar sossego pra gente?
- Mais ou menos, atividades durante praticamente todo o dia.
- Sem intervalo?
- Eles colocam alguns intervalos para que as pessoas possam descansar e colocar a correspondência em dia, ligar para a família, entrar no facebook e assim vai...
- Legal, vô... você já passou férias em um cruzeiro?
- Não, ainda não tive essa oportunidade... deve ser bem legal.
- Se você tivesse oportunidade de ir, você iria num cruzeiro?
- Com certeza... eu adoro o mar e me sentiria muito à vontade... conheceria mais pessoas ainda e me divertiria muito...
- Quando você tinha a minha idade, onde você passava as férias?
- Eu não tinha uma programação de férias como você tem hoje. As coisas eram mais simples...
- Mas você tinha férias... ou não?
- Tinha sim mas normalmente não ia para algum lugar, ficava em casa mesmo...
- Como assim?
- A gente aproveitava e brincava muito... 
- Brincar é muito bom, eu também gosto, quando não saio para passear nas férias eu brinco muito também...
- Então... é exatamente isso, eu brincava muito... tinha muito amigos e todos nós nos reuníamos para atividades bem interessantes...
- Que tipo de atividade, vô?
- Quase as mesmas que a garotada tem hoje, quando não estão nas salas assistindo televisão ou jogando videogames de última geração...
- Como assim, vô?
- As crianças hoje, pela situação que estamos vivendo, não tem muita liberdade, não podem sair de casa e, por isso, ficam com atividades muito reduzidas, apesar de serem boas...
- Vocês brincavam na rua?
- É isso, nós brincávamos na rua e tínhamos muitas brincadeiras...
- Nossa, vô... não tinha perigo? não tinha carros na rua? não tinha assaltos?
- Perigo tinha sim, carro tinha sim e assalto tinha sim, só que eram em menor número, a gente vivia mais sossegado e, por isso, nossas mães e pais não se preocupavam tanto...
- Que da hora, vô!
- Era bem da hora, mesmo. Pra você ter uma ideia: eu saía de casa por volta das 7h30 da manhã e só voltava pra almoçar, mais ou menos ao meio-dia...
- Tua mãe deixava, vô?
- Claro, eu ficava pertinho de casa, num lugar onde a gente jogava futebol, jogava taco, brincava de esconde-esconde, pula-sela e outras tantas...
- E depois do almoço, vô? Você dormia?
- Dormir? Nem pensar... acabava de almoçar e, quase imediatamente, voltava pra continuar com as brincadeiras...
- Como diria o Silvio Santos... Isso é incrível!
- Parece mesmo, mas as coisas eram assim... e tem mais...
- Mais ainda, vô?
- É... em algumas férias, quando eu não morava neste bairro, eu vinha passar as férias na casa de minha irmã...
- Ai, viu? você passava férias fora, como se fosse um cruzeiro...
- Mas não tinha navio, não tinham essas atividades de hoje, mas mesmo assim eu curtia bastante...
- O que você fazia. nessas férias?
- A mesma coisa, brincava com os amigos que ia fazendo a cada ano, jogava futebol, andava de bike, jogava taco, futebol e assim por diante...
- Tudo igual?
- Praticamente... tinha uma pequena diferença...
- Qual, vô?
- Como o bairro era novo, ainda não tinha luz elétrica nem água encanada...
- Que é isso, vô? Como vocês faziam para assistir televisão? e pra tomar banho?
- Televisão a gente não assistia não, banho tomava sim... de bacia.
- Nossa!? Bacia? E você cabia dentro da bacia?
- Eram bacias grandes, a gente esquentava um pouco de água e ia temperando com água fria até ficar na temperatura que a gente queria...
- Até ai, tudo bem... mas sem televisão? O que você faziam?
- Acredite se quiser... a gente lia!
- Sem luz?
- Sem luz elétrica, mas à luz de velas... eu ficava até as tantas lendo as revistas que a minha irmã tinha em casa...
- Vô, que coisa louca!!!
- É... nessa época de minha infância as coisas eram "bem loucas" mesmo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário